Licitação de obra da Linha Verde atrai 16 empresas

Contrato poderá custar até R$ 82,2 milhões, sendo que R$ 30 milhões serão custeados pelo governo estadual e o restante pelo município; Felicio quer início da obra até o mês de abril

Dezesseis empresas apresentaram proposta na concorrência que irá definir a responsável pela primeira fase da obra viária da Linha Verde. Os envelopes foram recebidos nessa segunda-feira. Apresentaram proposta: Cetenco; Consórcio Castilho Metropolitana; Consórcio CCL-Conserva; Consórcio DW-Linha Verde (formado pelas empresas DP Barros e WAW); Consórcio Encalso – Convap; Consórcio Linha Verde – SJC (formado pelas empresas Contracta e Casamax); Consórcio Projeto Linha Verde (formado pelas empresas Compec Galasso e Geosonda); Consórcio Projeto Linha Verde (formado pelas empresas Sanches Tripoloni e A. Madeira); Consórcio Schunck / Arvek; Consórcio SJC Linha Verde (formado pelas empresas S.A. Paulista e Ellenco); Consórcio SK (formado pelas empresas Ster e BLK); Constran; Artec; Paulitec; Renea; e Consórcio Consbem/FBS.

A documentação passará por análise técnica. Posteriormente serão abertos os envelopes com as propostas financeiras das empresas habilitadas. O contrato poderá custar até R$ 82,2 milhões, sendo que R$ 30 milhões serão custeados pelo governo estadual e o restante pelo município. “Tenho certeza que a disputa vai ser acirrada, o que vai permitir a gente reduzir ainda mais [esse valor]”, disse o prefeito Felicio Ramuth (PSDB). “A gente espera que ao longo desse mês consiga cumprir todas essas etapas [da licitação] e em abril ainda já dê a ordem de serviço para a [obra da] Linha Verde”, completou o tucano.

Com prazo de execução de 18 meses, essa primeira etapa terá 14,5 quilômetros de extensão, partindo da Estrada do Imperador, na região sul, até a Rodoviária Nova, na região central. É por essa nova via que irá circular o VLP (Veículo Leve sobre Pneus).

Fonte: Jornal Ovale / Da Redação