Linha Verde: primeira licitação será aberta na semana que vem

De acordo com o prefeito, essa primeira concorrência terá como objeto o sistema de transporte rápido que será utilizado no corredor viário; a expectativa é que seja adotado o modelo de VLP (Veículo Leve sobre Pneus)

A primeira licitação do projeto Linha Verde deve ser lançada na próxima semana. O anúncio foi feito pelo prefeito de São José dos Campos, Felicio Ramuth (PSDB).

Essa concorrência terá como objeto o sistema de transporte rápido que será usado no corredor viário. A expectativa é que seja adotado o modelo de VLP (Veículo Leve sobre Pneus).

Já a licitação para definir a empresa que irá construir o corredor, que interligará as regiões sul e leste de São José, passando pelo centro da cidade, deve ficar para o início de 2020. “Na primeira semana de dezembro os editais dos trens, do sistema de transporte, já será aberto. Aí, no início de janeiro, o edital da obra em si. Então são duas etapas”, disse o prefeito.

“Os trens serão licitados ainda esse ano, pois a entrega prevista para esses equipamentos é para abril de 2021. Como são equipamentos inovadores, eles precisam ser fabricados de acordo com as especificações que nós estamos realizados. Temos que fazer a licitação esse ano ainda, para dar tempo”, explicou o tucano.

O orçamento de 2020 prevê a obtenção de R$ 80 milhões por meio de uma operação de crédito para tirar do papel a Linha Verde. Desse total, R$ 50,9 milhões estão previstos no orçamento da Secretaria de Gestão Habitacional e Obras e outros R$ 29,1 milhões na pasta de Mobilidade Urbana.

O valor necessário de financiamento pode ser menor, já que a prefeitura solicitou que o governo estadual invista R$ 30 milhões no projeto. O argumento do município é que, como irá interligar Jacareí a Caçapava, a Linha Verde terá um perfil intercidades.

O pedido foi feito em setembro, mas o governo João Doria (PSDB) ainda não respondeu. “A gente sabe que está passando por um processo burocrático dentro do estado, nós encaminhamos uma documentação, e temos expectativa de ainda esse ano ter uma boa notícia do governo do estado. Mas, caso não tenha, a gente tem um ‘plano b’ para poder atuar nisso”, disse Felicio.

Fonte: O Vale / Julio Codazzi e Thaís Leite